sábado, 25 de maio de 2013

Quercus organiza Concurso Nacional de Fotografia - Candidaturas abertas entre 1 Junho e 20 Agosto

logo concurso re

O 1º Concurso Nacional de Fotografia da Quercus abre candidaturas no dia 1 de Junho. Destinado a fotógrafos amadores e profissionais, o concurso tem como objetivo promover a observação e a proteção da natureza através da atividade fotográfica.

A iniciativa conta com o apoio do Parque Biológico de Gaia, Sociedade Ponto Verde (Mecenas Exclusivo), portal SAPO e Worten.

O dossier de candidatura deve ser submetido até ao dia 20 de Agosto, podendo os participantes submeter entre uma e dez fotografias inéditas, em cinco categorias possíveis e num máximo de duas fotografias em cada categoria.

Categoria 1 - Água (Vida, Natureza e Paisagem)
Categoria 2 - Reciclagem de Embalagens – Prémio Especial Sociedade Ponto Verde
Categoria 3 - Atentados e Boas Práticas Ambientais
Categoria 4 - Fauna Selvagem
Categoria 5 - Fotografias obtidas com telemóvel

Para concorrer é necessário realizar a inscrição prévia e pagamento da taxa de participação. Toda a documentação necessária que deve integrar o dossier de candidatura, bem como o regulamento do concurso, estão disponíveis nos links me baixo.

O júri, composto por João Cosme, fotógrafo de natureza, Joaquim Peixoto, da Quercus, Mário Raposo, da Sociedade Ponto Verde, e Dinis Cortes, fotógrafo de natureza, escolherá as 11 melhores fotografias dentro das categorias 1, 2, 3 e 4, e as 6 melhores relativas à categoria 5.

Os finalistas, escolhidos de entre os que se destacarem pela sua qualidade e inovação, serão divulgados na cerimónia de entrega de prémios a realizar no Parque Biológico de Gaia, a 21 de Setembro.

O Parque acolherá também em exposição, até meados de Outubro, as 50 melhores fotografias a concurso. Aquando da exposição serão divulgados os vencedores em cada categoria, que levarão para casa um prémio do valor de 1000 euros ou, no caso do autor das melhores fotografias captadas por telemóvel, um montante de 500 euros.

Todos os finalistas terão também direito a um exemplar do ‘Guia fotográfico Quercus – Anfíbios de Portugal’, recebendo os segundos, terceiros e quartos classificados ainda a coleção completa de ‘Árvores e Florestas de Portugal’.



Lisboa, 16 de Maio de 2013

A Direção Nacional da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza



Para mais informações contactar:
E-mail: concurso.fotografia@quercus.pt | Telefone: +351 217 788 474

Links directos para acesso a documentos:
Regulamento | Cartaz principal | Cartaz Prémio SPV | Ficha de Inscrição


Parceiros

logotipos parceiros concurso


quinta-feira, 23 de maio de 2013

BURRICIDADE



Fotografia de Cláudia Costa

Dias 25 e 26 de Maio de 2013
Galeria da Livraria “Ler Devagar” e Fábrica XL – Lx Factory
Os convidados estão confirmados, as gaitas-de-fole afinadas, a exposição montada e os burros preparados  para se porem a caminho… Junte-se a nós!


PROGRAMA

Sábado, 25 de Maio de 2013
Local: Galeria da Livraria “Ler Devagar” e Fábrica XL - Lx Factory, Alcântara, Lisboa

11h00-22h00“Fé Nos Burros” – Exposição de FotografiaJoão Pedro Marnoto em colaboração com AEPGA
Local: Fábrica XL

15h00–16h30Ruralidades: O Mundo Rural em TransformaçãoConversa informal com:
Prof. Paula Godinho, antropóloga, IELT
Prof. Amadeu Ferreira, presidente da Associação de Língua Mirandesa
Gonçalo Mota

17h00-18h30Sobre o burro e o seu lugar na culturaConversa informal com:
Prof. Ana Paula Guimarães, IELT
Prof. Luísa Medeiros, IELT
Joaninha Duarte, contadora de histórias

18h30-20h00A Música e o Planalto MirandêsConversa informal:
Domingos Morais, Músico
Ricardo Santos, professor de gaita-de-fole, Lérias Associação Cultural
Tiago Pereira, realizador e mentor do projecto “A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria”

22h00BOÇ QUE DIÇ
Concerto de música tradicional mirandesa
Músicos:  António André, António Ferreira, Pedro Almeida, Ricardo Santos e Suzana Ruano. 
Lérias Associação Cultural

 
********************************************************************

Domingo, 26 de Maio de 2013
Local: Lx Factory, Alcântara, Lisboa

11h00-20h00“Fé Nos Burros” – Exposição de FotografiaJoão Pedro Marnoto em colaboração com AEPGA
Local: Fábrica XL

11h00 – 13h00 e das 15h00-17h00Burros à rua Aula do BurroAEPGA – Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino

16h30“FÉ NOS BURROS” – Projecção de documentário
De forma a comemorar a Mostra Fotográfica sobre o projecto "FÉ NOS BURROS" patente no Pavilhão XL, desde o dia 10 de Maio, será projectado o documentário que acompanha o trabalho fotográfico, que será seguido da mesa redonda com os responsáveis do projecto, João Pedro Marnoto (fotógrafo e realizador - MediaUtopia), Miguel Nóvoa (médico veterinário, AEPGA) e Ana Duque (Câmara Municipal de Alfândega de Fé), com moderação de Manuel Halpern (jornalista, Jornal das Letras, Artes e Ideias) Local: Fábrica XL na Lx Factory

Nota: O programa está sujeito a alterações.



***************************************************************************************

APANHA DE FARDOS
Voluntariado para o Centro de Valorização do Burro de Miranda, Atenor
Dias 1 e 2 de Junho de 2013




Enquanto associação sem fins lucrativos, a AEPGA depende em grande parte do apoio de sócios, padrinhos e amigos para o seu funcionamento. A actualização de quotas e a oferta de donativos são ajudas preciosas, mas não há como o VOLUNTARIADO para que quem colabora connosco sinta a importância do seu contributo. Metendo as mãos ao trabalho, os voluntários têm a oportunidade de conhecer por dentro o funcionamento deste projecto, de participar activamente na sua construção e de contactar directamente com os nossos burros – e receber o agradecimento deles compensa, só por si, todo o trabalho árduo!
Com a aproximação do Verão, os campos que pintaram a paisagem de verde durante grande parte do ano amarelecem, indicando que o cereal está pronto a colher. Antigamente, os dias de ceifa e da trilha eram os mais duros do calendário agrícola, mas com a ajuda das máquinas, muito mudou. Há uma tarefa, no entanto, que se mantém difícil e necessária: a apanha dos fardos de palha – dos campos para o tractor – e o seu armazenamento nos palheiros.
Vem ajudar-nos, nos dias 1 e 2 de Junho, a recolher a palha que vai alimentar a burricada do Centro de Valorização do Burro de Miranda durante o resto do ano e aproveita a oportunidade para experienciar um trabalho intenso mas divertido que é geralmente reservado aos bastidores da actividade agrícola. Vamos madrugar, suar, merendar e descansar ao mesmo ritmo, quais ceifeiros a trabalhar de sol a sol!


PROGRAMA

Sábado e Domingo, respectivamente dias 1 e 2 de Junho
Local: Aldeia de Atenor, concelho de Miranda do Douro
5h00 – Encontro dos participantes na sede da AEPGA, aldeia de Atenor
5h15 – Saída de Atenor e início da apanha de fardos 
8h30 – Pausa para merendar
9h00 – Retoma da apanha de fardos

11h00-16h00 – Pausa para almoço e sesta

16h00 – Retoma da apanha de fardos
18h00 – Pausa para merendar
18h30 – Retoma da apanha de fardos
20h00 – Fim dos trabalhos do dia




******************************************************************************

A AEPGA MARCA PRESENÇA NA RONDA DAS ADEGAS
De 7 a 9 de Junho, aldeia de Atenor, concelho de Miranda do Douro

    

A aldeia de Atenor, no concelho de Miranda do Douro, oferece a todos os visitantes um fim-de-semana repleto de tradições, com o intuito de retratar antigos hábitos e costumes do mundo rural.

O evento decorre nos dias 7,8 e 9 de Junho na aldeia de Atenor, onde poderá assistir a diferentes atividades desde o fabrico do queijo, à transformação da lã, o cozer do pão e a fazer sabão de barra. Marcando ainda presença artesãos locais como o ferreiro, o cauteleiro, o oleiro, o sapateiro, o albardeiro, entre outros. Paralelamente, pelas adegas da aldeia poderá saborear uma diversidade de produtos regionais, desde enchidos, queijos, compotas, pão caseiro, licores e vinho.

Animação não faltará e estará a cargo das associações locais que se juntam à Ronda com festas de música tradicional, peças de teatro, passeios de burro, jogos tradicionais e muito mais…E ainda, como não poderia deixar de ser, destacamos a gastronomia típica da região e desde já fazemos-lhe o convite para experimentar as nossas iguarias no restaurante da ACDA – Associação Cultural e Desportiva de Atenor, na Corte do Macho e no Jugo.

VISITE-NOS!


********************************************************************************

ECOBIKETUR

De 15 a 16 de Junho de 2013: “Ecobiketour: Pelas Terras do Burro de Miranda”, 
aldeia de Caçarelhos e Atenor




Pedale por entre montes e vales, descobrindo trilhos inexplorados e acolhedoras aldeias que lhe conduzirão ao encontro do Burro de Miranda. Esta é uma atividade que a BIOPEDAL em conjunto com AEPGA lhe propõe de modo a usufruir mais de perto da natureza de uma forma ecológica. Nesta atividade levaremos os participantes ao início do percurso, onde estes depois poderão apreciar belas paisagens de uma forma diferente e estimulante durante um percurso com duração média de 4 horas.

Equipe-se com barras energéticas, luvas, óculos escuros e, possivelmente, um impermeável ou protetor solar. Os ingredientes certos para um passeio de BTT inesquecível sem nunca faltar uma dose considerável de energia e boa disposição.

Observações: Guia incluído, Seguro de Acidentes Pessoais e de Responsabilidade Civil.
Para mais informação, por favor, contacte-nos: 96 6151131


PROGRAMA

Sábado, dia 15 de Junho de 2013
Da aldeia de Caçarelhos à aldeia de Atenor

11h00 - Abertura do secretariado. Receção aos participantes na aldeia de Caçarelhos
12h00 - Almoço Volante: Frango no pote com esparguete
13h00 - Saída dos participantes:

            Opção 1
            Rota 1 (30Km)
            Rota 2 (70km)
            * Possibilidade de aluguer de bicicleta. Necessária prévia marcação.

            Opção 2
            Realização de um passeio de burro para as famílias e acompanhantes que não queiram participar no passeio de BTT
            14h30-16h30: No Centro de Valorização do Burro de Miranda, na Aldeia de Atenor (Preço: 5€/pessoa)

16h00/17h00 - Chegada dos participantes à aldeia de Atenor . Visita ao Centro de Valorização do Burro de Miranda.
17h00 - Merenda Campestre (Pão, presunto, alheira, azeitonas…).Transporte dos participantes e bicicletas da rota 1 até à aldeia de Caçarelhos
20h00 - Chegada dos participantes da rota 2 à aldeia de Caçarelhos. Organização dos banhos
21h00 - Jantar: Posta à Mirandesa com batata assada
21h30: Projecção de Filme. Animação com música tradicional
********************************************************************************

Domingo, 16 de Junho de 2013
Aldeia de Caçarelhos

10h00 - Encontro dos participantes na aldeia de Caçarelhos
10h30 - Passeio de Burro até aos Moinhos de Água da aldeia de Caçarelhos
12h00 - Piquenique no lameiro com produtos regionais (Pão, Queijo, Fumeiro Regional, entre outros)
15h00 - Regresso do Passeio de Burro. Fotografia de Grupo.
16h00 - Visita a Miranda do Douro
17h30 - Regresso a casa dos participantes

Nota: Poderá optar por: às 9h30, participar no Passeio em BTT livre com carta militar e GPS 

_____________________________________________________________________


PRÓXIMAS ACTIVIDADES

JULHO

De 5 a 7 de Julho: Colaboração no ENCONTRO DE ARQUICTECTURA TRADICIONAL E SUSTENTABILIDADE, organizado pela associação PALOMBAR(
http://www.palombar.pt/, aldeia de Uva, concelho de Vimioso.

De 24 a 28 de Julho: FESTIVAL ITINERANTE DA CULTURA TRADICIONAL “L BURRO I L GUEITEIRO”, aldeias do concelho de Vimioso e Miranda do Douro

AGOSTO
De 8 a 9 de Agosto: Voluntariado “APANHA DOS FARDOS” paraCentro de Valorização do Burro de Miranda, concelho de Miranda do Douro


SETEMBRO
Dia 6 de Setembro: FEIRA E MOSTRA DE ASININOS DE MIRANDA “FEIRA DO NASO”, aldeia da Póvoa, concelho de Miranda do Douro
De 7 a 8 de Setembro: FEIRA DE BURROS “FEIRA DO AZINHOSO”, organizada pela  Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino (AEPGA) e Associação para a Investigação e Valorização Etnográfica e Cultural de Azinhoso (AIVECA), aldeia de Azinhoso, concelho de Mogadouro

De 20 a 22 de Setembro: FESTIVAL DE ECOLOGIA, ARTES E TRADIÇÕES POPULARES ”SONS & RURALIDADES”, aldeias de São Joanico e Serapicos, concelho de Vimioso 


OUTUBRO
De 19 a 20 de Outubro: Workshop “INTRODUÇÃO À MEDICINA VETERINÁRIA DE ASININOS”, Centro de Valorização do Burro de Miranda, aldeia de Atenor, concelho de Miranda do Douro

NOVEMBRO

De 9 a 10 de Novembro: Magusto Musical “L BRANO DE SAN MARTINO”, aldeia de Angueira (concelho de Vimioso) e aldeia de Paradela (Miranda do Douro)
De 16 a 17 de Novembro: V Edição do Curso “EDUCAÇÃO E MANEIO DE ASININOS PARA AS PRÁTICAS DE ASINOTERAPIA E ASINOMEDIAÇÃO E OUTRAS ACTIVIDADES LÚDICAS E PEDAGÓGICAS”,Parque Biológico de Gaia
De 23 a 24 de Novembro: CURSO PRÁTICO DE CASTRAÇÃO DE EQUÍDEOS, aldeia de Atenor, Concelho de Miranda do Douro

_____________________________________________________________________________


SE PRETENDER SER SÓCIO DA AEPGA, consulte: http://www.aepga.pt/portal/PT/113/default.aspx
PARA ACTUALIZAÇÃO DE QUOTA DE SÓCIO OU PEDIDO DE INFORMAÇÕES, CONTACTAR: burranco@gmail.com

SE PRETENDER 
APADRINHAR UM BURRO DE MIRANDA OU OFERECER UM PRESENTE DIFERENTE, consulte: http://aepga.pt/apadrinhamentos/
VISITE A LOJA AEPGAhttp://loja.aepga.pt/


II Seminário sobre Turismo Rural e Natureza: Novos Desafios para o Sector num Contexto de Mudança 11 de Junho | Santarém


Integrado na EXPO.tur PORTUGAL 2013 - II Feira de Turismo Rural e Natureza, irá decorrer no dia 11 de Junho (terça-feira) o II Seminário sobre Turismo Rural e Natureza: “Novos  Desafios para o Sector num Contexto de Mudança”. Este Seminário tem como principal objectivo o aprofundamento da discussão e reflexão sobre (i) os novos desafios e perspectivas estratégicas para o turismo rural e natureza, (ii) o novo quadro institucional e (iii) o potencial de promoção e desenvolvimento do networking.

As inscrições são gratuitas (limitadas à capacidade do auditório) mediante inscrição prévia. Para se inscrever basta remeter email até ao dia 7 de Junho para secretariado@expotur.eu
Programa do Seminário disponível em: http://www.expotur.eu/seminario-turismo-rural-e-natureza/ (em actualização)
Mais informações sobre a EXPO.tur PORTUGAL 2013 em: http://www.expotur.eu/

Organização:
TuriPortugal - Associação de Turismo de Portugal
Colaboração Científica:
Instituto de Dinâmica do Espaço (FCSH-UNL)

domingo, 19 de maio de 2013

Caminhada - Trilho Nossa Senhora dos Caminhos


1. Caminhada pela Linha do Douro 1 de Junho


Rota dos Galhardos – Folgosinho – Gouveia


Caminhadas pela Quercus 2013



26 de Maio – Rota dos Galhardos – Folgosinho – Gouveia
Partida e chegada: Folgosinho.
Âmbito: Ambiental, Cultural e Desportivo.
Tipo de percurso: De pequena rota, por caminhos tradicionais.
Distância a percorrer: 11,2 Km.
Nível de dificuldade: Médio, acessível a todos.
Desníveis: Medianamente acentuados.

 As inscrições ou pedido de informações podem ser feitos através do tlm. 931 104 568 ou e-mail guarda@quercus.pt.

A “Rota dos Galhardos” é um percurso pedestre que aproveita em grande parte o troço de duas calçadas romanas, uma delas com a designação de Galhardos e a outra de Cantarinhos. É um percurso de Pequena Rota (PR) que se realiza em plena Serra da Estrela e que envolve apenas a freguesia de Folgosinho, como ponto de partida e de chegada.


Partindo do Largo da Fonte em direcção à Serra, logo chegamos ao Largo dos “lavadores públicos”. Aqui encontramos um painel referente ao percurso, que será de consulta obrigatória. É junto aos tanques que começa a denominada “Rota dos Galhardos”, nome de pequenos demónios que, segundo a lenda, fizeram a calçada numa noite, a qual devido à sua inclinação, só poderia ser obra sua. Na realidade trata-se de uma calçada construída durante a ocupação romana.

( ... Estes trechos de calçada fazem possivelmente parte da Via Romana que atravessava a Serra da Estrela. Vinda de Valhelhas e de Famalicão, a estrada cortaria direita da Quinta da Taberna a Folgosinho. O percurso da Calçada dos Galhardos deixa supor uma ligação em Gouveia, talvez contornando pelo sul a serra de S. Tiago ou descendo em linha recta de Folgosinho até aquela cidade.) – A Arqueologia da Serra da Estrela – Jorge de Alarcão

Partindo-se do “lavadouro” segue-se pela rua da Serra. Mais à frente vamos encontrar à esquerda um caminho asfaltado com a indicação de Viveiros de Folgosinho, que apesar de merecerem uma visita, ficam fora da nossa rota.
Continuando a rua da Serra e já fora do aglomerado urbano, vamos encontar uma cortada à esquerda. A sinalização indica-nos o sentido do percurso.

Após passarmos o campo de futebol e alguns metros depois, entramos verdadeiramente na Calçada dos Galhardos, encontrando a primeira das quatro casas de abrigo mandadas construir por João de Vasconcelos nos anos quarenta e que serviam de refúgio às intempéries a quem para, ou da serra, vinha com rebanhos e espigas de centeio, carregadas em carros puxados por bois.

Apesar de a subida ser íngreme, o trilho faz-se com alguma facilidade parando de quando em vez para contemplar os horizontes. A paisagem é soberba, quer se olhe a poente ou no sentido da serra.

Quase junto à segunda casa de abrigo, a calçada termina abruptamente e à direita surge-nos um pequeno bosque de bétulas, que nos irá acompanhar durante alguns metros até à Portela de Folgosinho.

Aqui, cruzam-se três vias: à direita para Folgosinho, em frente para os Casais e Assedasse e à desquerda para Videmonte. É neste último sentido que segue o percurso.

Esta estrada atravessa o planalto de Videmonte, que constitui uma linha natural de separação entre a serra virada ao Atlântico, beneficiando da humidade trazida pelos ventos e que determinam o tipo de vegetação existente nessas encostas e o outro lado, mais seco, onde eventualmente poderemos encontrar algumas espécies que nos dão a indicação de zonas micro - climáticas do tipo mediterrâneo.

Continuando por essa estrada, onde de resto se cruzam também duas Grandes Rotas, uma marcada pelo Parque Natural da Serra da Estrela e a outra integrada na rede de percursos das Aldeias Históricas da INATEL designada por GR 22, que seguiremos no caminho certo deste percurso de Pequena Rota.

Alguns afloramentos rochosos vão competindo com a vegetação. Um pouco afastado do caminho, mas devidamente assinalado, encontra-se um pequeno penhasco que o tempo moldou, dando-lhe a aparência da cabeça de um Faraó.

Contudo outros afloramentos igualmente esculpidos pela natureza, podem ser vistos ao longo do trilho: A Velha, a Pedra Furada e muitos outros, que não tendo uma designação em especial, poderão igualmente sugerir-nos outras formas e figuras.

Mais à frente, um pequeno bosque misto, onde predominam Bétulas e Pseudotsugas, presenteia-nos com tantas cores quanto as estações do ano, sendo agradável no pico do sol, uma pequena paragem para um merecido repouso aproveitando as suas sombras.

Um pouco antes do sítio do “Jogo da Bola”, deixamos a estrada e apanhamos o trilho à direita que nos dará conta de uma outra calçada, também ela romana: “ Calçada dos Cantarinhos” também designada por “Pé da Serra”.

O percurso entra aqui na sua fase descendente e será quase sempre assim até Folgosinho.

A descida proporciona-nos uma paisagem soberba, valendo sempre a pena pequenas paragens, para melhor a apreciar.

Já no fundo da encosta, cruzamos a Ribeira do Freixo e aí a calçada termina, fazendo-se o resto do percurso, por um caminho de terra batido até ao lugar designado por Moinhos do Forno.

Daqui à Vila será um “saltinho”. Por entre a sombra de castanheiros e carvalhos, podemos olhar ainda os campos sempre verdes e de quando em quando o trabalho árduo de homens e mulheres, que souberam com mestria buscar nas encostas um punhado de solo fértil para o pão de cada dia.

Por fim, é a chegada à Vila e depois de se reporem energias numa qualquer simpática tasquinha, para “esmoer”, vale sempre a pena uma última visita pelo povoado, que alguns acreditam ter sido o berço de Viriato.

FLORA

Em outras eras, todas estas encostas se encontravam cobertas de intensos carvalhais (Quercus pyrenaica). Contudo, o corte sistemático e o pastoreio intensivo desnudaram as serras que muitos anos depois viriam, no âmbito da política florestal do Estado Novo a serem povoadas por pinheiro bravo. Como consequência, a falta de pastos, levou a que muitas pessoas procurassem outros destinos para sobreviver, dando-se inicio à emigração.

Apesar dos incêndios ocorridos nos últimos anos, é ainda possível constatarmos a presença de manchas significativas de pinheiro bravo (Pinus pinaster), que constituem uma fonte de rendimento significativa. Para além desta espécie, podemos ainda presenciar pequenos núcleos de Pinheiro silvestre (Pinus sylvestris), vidoeiro (Betula pubescens), Pseudotsuga, e nas zonas mais baixas e com alguma humidade, o castanheiro (Castanea sativa).

As comunidades arbustivas não são especialmente ricas, contudo podem ser observadas a urze branca ( Erica arborea), a urgeira (Erica australis), sargaços (Halimium alyssoides) e muitas outras espécies.

No Outono, ao longo das veredas e em especial nos bosques caducifólios, podem ainda ser observados algumas espécies de cogumelos, nomeadamente boletos e amanitas.

FAUNA

Longe vão os tempos em que o lobo dominava as serranias, povoando o imaginário popular.

Hoje em dia, este predador constitui já um mito e na falta dele, o javali viu aumentar nos últimos anos os seus efectivos, constituindo um problema para as populações locais que vêm as suas culturas destruídas.

O texugo, a gineta e a raposa são ainda espécies que com alguma frequência podem ser vistos, ainda que de forma fugidia.

Algumas espécies cinegéticas, nomeadamente a perdiz, o coelho e a lebre são observadas com alguma assiduidade. Lá no alto, a águia de asa redonda (Buteo buteo), paira sobre as encostas aproveitando as correntes ascendentes.

domingo, 12 de maio de 2013

Dias 1 e 2 de Junho Passeio Fotográfico Ferramentas de Trabalho do Planalto Mirandês com António Sá

 
Fotografia de João Pedro Marnoto

I Passeio Fotográfico: Ferramentas de Trabalho do Planalto Mirandês, com António Sá
 
 
Durante séculos, a vida da gente do Planalto Mirandês girou em torno do trabalho agrícola. Era a lavoura que ditava os ritmos do dia e o ciclo do ano, os afazeres e os tempos livres, porque era dela que se tirava quase tudo o que se tinha – do centeio para o pão à lã para as meias. Depois vieram as máquinas, fugiram as pessoas, e muito mudou. Hoje, são ferramentas eléctricas, leves e coloridas as que mais trabalham, mas também as há antigas, mais ou menos empoeiradas, nas várias divisões de uma casa de aldeia.

Venha fotografá-las connosco e descobrir as histórias de trabalho que elas contam, pela voz daqueles que lhes deram vida.

 
 
PROGRAMA: http://www.palombar.pt/eventos/passeio-fotografico-com-antonio-sa-as-ferramentas-de-trabalho-do-planalto-mirandes-1338895556/programa-911653670/

INFORMAÇÕES:
 http://www.palombar.pt/eventos/passeio-fotografico-com-antonio-sa-as-ferramentas-de-trabalho-do-planalto-mirandes-1338895556/informacoes-735616057/
INSCRIÇÕES: http://www.palombar.pt/eventos/passeio-fotografico-com-antonio-sa-as-ferramentas-de-trabalho-do-planalto-mirandes-1338895556/inscricoes-1502438706/

Curso de Introdução à Observação de Aves em Montesinho já nos dias 18 e 19 de Maio


O Núcleo Regional da Quercus de Bragança vai promover, nos dias 18 e 19 de Maio, um Curso de Introdução à Identificação de Aves em Montesinho.
Esta iniciativa, dirigida ao público em geral, destina-se a aprofundar o conhecimento sobre as diferentes espécies de avifauna patentes no Parque Natural de Montesinho, abordando as técnicas propícias à sua observação e contribuindo para uma maior compreensão dos seus habitats e das principais ameaças que afectam as mesmas.
Agradecemos a divulgação deste evento através dos V. contactos.
 
 
PROGRAMA CURSO DE INTRODUÇÃO À IDENTIFICAÇÃO DE AVES EM MONTESINHO
 
Sábado, dia 18 de Maio

09h00 - Recepção de participantes na sede da Quercus, em Bragança. Sessão teórica:
- Introdução às aves de Portugal
- Topologia das aves, formas e funções
- Técnicas na observação de aves

10h30 - Paragem para café
- Classificação das aves: principais espécies de aves presentes na zona
- Breve visita a habitat ripícola (Rio Fervença)

12h30 - Paragem para almoço

14h00 - Sessão prática
- Saída de campo em habitat florestal para observação de aves (Serra de Nogueira)

18h00 - Encerramento da actividade

20h00 - Jantar convívio com participantes


Domingo, dia 19 de Maio

07h00 - Sessão prática:
- Saída de campo em habitat de altitude (Serra de Montesinho)
- Saída de campo em habitat ripícola (aldeia de Rabal)

12h30 - Almoço convívio

14h00 - Reflexão final

16h00 - Encerramento da actividade


FORMADOR: Paulo Cortez (Coordenador do Departamento de Recursos de Ambiente e Recursos Naturais - Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança).

INSCRIÇÕES: sara.quercus@gmail.com ou 00351 96 787 67 20 ou 00351 93 468 85 43

CUSTO: 10 euros/participante

OBSERVAÇÕES: 
1) A deslocação dos participantes aos vários locais destinados às saídas de campo é assegurada pelos mesmos, nos seus carros particulares. Cada participante terá direito a um diploma de participação na actividade.
2) Os participantes interessados em fazer as suas refeições em conjunto com a organização do evento deverão manifestar essa vontade aquando da sua inscrição, para podermos efectuar previamente a sua marcação no restaurante.
3) Os participantes deverão munir-se de roupa e calçado confortáveis e adequados às condições climatéricas, e, se possível, fazerem-se acompanhar dos seus binóculos e guias de observação.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Oleiros organiza caminhadas e ações ao ar livre durante o mês de maio



Diario Digital Castelo Branco/Lusa | 2013-05-09 07:17:00
Oleiros organiza caminhadas e ações ao ar livre durante o mês de maio
Arrancou na passada sexta-feira, dia 3, o Ciclo de Caminhadas "Oleiros em Marcha", o qual terá lugar durante o mês de Maio. A iniciativa vai continuar a realizar-se nos próximos dias 17, 19, 25, 26 e 31 de maio.
O local de início das caminhadas será o Jardim Municipal, pelas 21 H. O município de Oleiros vai organizar diversas atividades durante o mês de maio, mês do coração, com destaque para caminhadas e outras ações ao ar livre.
Para dia 17, está marcada a caminhada "Oleiros em Marcha", que decorrerá na vila, seguindo-se no dia 19 um passeio pedestre promovido pelo Isna Sport Clube Alvéolos.
No dia 25, há duas atividades na agenda: um passeio pedestre promovido pelo Grupo Desportivo Recreativo do Milrico e a VIII GeoRota do Orvalho organizada pela junta de freguesia local.
Para dia 26 está marcado um passeio pedestre promovido pela Associação Recreativa e Cultural de Vale do Souto.
No dia 31 de maio, realiza-se mais uma caminhada "Oleiros em Marcha", percorrendo a vila.
O concelho de Oleiros recebe ainda, no dia 26 de maio, a final da 2.ª etapa da Mini-Volta a Portugal em Cicloturismo, entre Mação e Oleiros, sendo que a 3.ª etapa parte da vila no dia seguinte.
Para dia 26 está também marcado um passeio de cicloturismo promovido pelo Grupo Maltez Desportivo do Mosteiro.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Primavera nas Aldeias de Montanha - Passeio Fotográfico

  passeio
fotográfico.jpg

Primavera nas Aldeias de Montanha - Passeio Fotográfico

O Município de Seia irá realizar no próximo dia 18 de maio o passeio fotográfico Primavera nas Aldeias de Montanha.

Programa(nota: este programa poderá ser alterado em função das condições meteorológicas)
Dia 18 de maio, sábado
07h30 – Receção dos participantes e apresentação da atividade no CISE08h30 – Souto da Lapa dos Dinheiros (água / flora e vegetação)11h00 – Aldeia da Cabeça (arquitetura popular / paisagem cultural)13h00 – Pausa para almoço14h30 – Viveiros Florestais da Portela de Arão (fauna)16h30 – Lagoa Comprida (paisagem / flora e fauna)18h30 – Convívio e encerramento do passeio
Para mais informações visite o sítio www.cise.pt.  

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Caminhada pela Grande Rota do Vale do Côa

A Associação Transumância e Natureza dinamiza no fim-de-semana de 18 e 19 de Maio, uma actividade ao longo da Grande Rota do Vale do Côa, com acampamento incluído na Reserva da Faia Brava.
Esta actividade insere-se na iniciativa Pé n'A Terra, organizada pela Biodiversity4allAo longodos dois dias será feito o registo da fauna e flora observada.
Dia 18
8h Ponto de encontro: Cidadelhe
9h Partida de Castelo Melhor
12h30 Almoço
17h Chegada às Hortas da Sabóia
Jantar e acampamento incluídos
Dia 19
7h Alvorada
12h30 Almoço
16h Chegada a Cidadelhe

O programa inclui guia, seguro de acidentes pessoais, transporte de todo o material, transporte entre Cidadelhe-Castelo Melhor, jantar e acampamento
na Reserva da Faia Brava.
Inscrições até 16 de Maio para:
Telf./fax: 271 311 202
30€/pessoa
2,5€ para o FAP
(Fundo de Aquisição de Propriedades)
Os participantes devem trazer o seu material de campismo e as restantes refeições.